Fire Walk With Me (e mais 5 filmes com vilões inesperados)

8 maio

(publicado originalmente no Obvious)

A morte de Laura Palmer no seriado Twin Peaks intrigou milhões de telespectadores nos anos 90. Após meses de angústia, o assassino foi revelado, causando espanto em todos. Conheça cinco filmes que também tiveram êxito nessa proeza de surpreender o público com um culpado improvável.

Twin Peaks.jpg

Há exatamente 20 anos, era exibido em Cannes o filme Twin Peaks: Fire Walk With Me. O longa fez as vezes de prólogo para o falecido seriado Twin Peaks, mostrando os últimos dias da personagem Laura Palmer. O assassinato da garota intrigou os telespectadores da série entre 1990 e 1991. Apesar da qualidade da trama, o programa, criado por David Lynch e Mark Frost, teve cancelamento prematuro após contínua queda de audiência. A principal causa? Justamente a revelação (imposta pela rede) do culpado por trás da brutal morte – atitude que minou o apelo central da história até então. Mas, ainda que inoportuno, o clímax da descoberta valeu a pena. Poucas obras conseguem preservar a identidade do vilão de forma tão sublime – mas consigo pensar em pelo menos 5 outras películas nas quais essa surpresa também causou grande impacto. (Obs: esse texto não identifica o vilão de cada filme.)

Os Suspeitos (1995) 

Os Suspeitos.jpg

A dúvida sobre a identidade do grande vilão em The Usual Suspects é sugerida desde seu cartaz promocional. Os personagens de Kevin Pollak, Stephen Baldwin, Benicio Del Toro, Gabriel Byrne e Kevin Spacey aparecem perfilados numa sala de reconhecimento de suspeitos. Reunidos em uma cela enquanto esperam liberação da polícia, os cinco gatunos se conhecem melhor e acabam selando parceria para um novo golpe. No entanto, aos poucos o plano vai ficando arriscado demais, graças ao envolvimento do enigmático chefão do crime conhecido como Keyser Söze. Apesar de parecer distante e intangível por um lado, de alguma forma Söze parece estar o tempo todo na cola do quinteto.

Coração Satânico (1987)

Coração Satânico.jpg

Contando com impagável atuação de Roberto De Niro, no papel do ricaço Louis Cyphre, Angel Heart acompanha um caso do detetive maltrapilho Harry Angel (Mickey Rourke). No meio dos anos 50, ele é contratado para descobrir o paradeiro do cantor Johnny Favorite. Cyphre tinha apadrinhado o rapaz, mas perdeu contato com ele após a Segunda Guerra Mundial. Conforme Angel busca informações sobre o músico, começa a esbarrar em figuras lúgubres, magia negra e novos assassinatos – evidenciando que alguém deseja bastante que Favorite não seja encontrado.

Psicose (1960)

Psicose.jpg

Uma silhueta misteriosa, uma mulher gritando no chuveiro e uma faca pulsando em sua direção. Esta cena, uma das mais antológicas da história do cinema, faz parte de Psycho, clássico de Alfred Hitchcock. O diretor, conhecido por seu domínio do suspense, narra aqui a desventura de uma ladra em fuga que, após parar em um motel, é esfaqueada até a morte. As investigações sobre o desaparecimento tanto do dinheiro quanto da moça acabam levando até o local, onde as respostas sobre o que ocorreu demoram para vir à tona.

Watchmen (2009)

Watchmen.jpg

Criado inicialmente para quadrinhos por Alan Moore, Dave Gibbons e John Higgins, Watchmen abre com o assassinato do super-herói conhecido como O Comediante. Rorschach, um de seus ex-parceiros fantasiados, desconfia que aquela seria apenas a primeira morte numa série de investidas contra os benfeitores de outrora. Conforme ele investiga o caso e busca antigos aliados, agora aposentados, novas evidências e atentados endossam sua suspeita.

Amnésia (2000)

Amnésia.jpg

Em Memento, Leonard Shelby (Guy Pearce) sofre de um mal peculiar: após o assassinato de sua esposa, ele não consegue mais registrar novas memórias. Ele lembra o que ocorreu no passado antes da morte de sua amada e até mesmo durante o crime – mas não consegue lembrar com quem falou cinco minutos atrás. Mesmo sob essa condição, ele está determinado a encontrar o responsável por seu infortúnio. Seus principais recursos são tatuagens em seu corpo (infestado de pistas que foi acumulando) e fotografias com orientações sobre as pessoas que foi conhecendo. Não bastando o mistério natural da história, o diretor Christopher Nolan habilmente conta a história ao contrário. Não por acaso, é no tardio começo que as respostas residem.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: