“Mistérios existem até para céticos”, diz diretor de As Mães de Chico Xavier

16 abr

(cobertura de coletiva originalmente publicada no Cineclick, em março de 2011)

Coletiva de As Mães de Chico Xavier

Elenco e equipe de produção do longa As Mães de Chico Xavier conversaram com a imprensa nesta sexta-feira (18/3) para divulgar o filme, que chega aos cinemas dia 1º de abril. Inspirada no livro Por Trás do Véu de Isis, de Marcel Souto Maior, a adaptação traz Nelson Xavier mais uma vez no papel do famoso médium e mostra a triste história de três mulheres que têm de conviver com o sentimento da perda.
Marcel abriu a coletiva elogiando a atuação de Caio Blat, que o interpretou, e falando sobre as dificuldades para quebrar o “pavor de jornalista” que Chico Xavier tinha. O escritor elogiou o filme, que em sua opinião expôs o que “Chico lutou a vida inteira para testemunhar”.Para o diretor Glauber Filho, o grande desafio da produção foi fazer um filme melhor e mais estruturado que Bezerra de Menezes: O Diário de um Espírito, produção anterior da Estação Luz Filmes. Segundo o cineasta, a primeira inspiração para o projeto veio quando viu um documentário sobre as cartas que Chico psicografava. “Buscamos uma estética mais voltada para o cotidiano”, disse Glauber sobre a maior diferença para a cinebiografia Chico Xavier, filmada por Daniel Filho.


Glauber Filho conversando durante o brunch promocional de As Mães de Chico Xavier

Blat entrou na conversa após a menção de Bezerra de Menezes, no qual fez uma ponta no papel de um militar, dizendo que finalmente teve a chance de fazer um longa inteiro com a equipe após sua “participação relâmpago” na produção. “Era uma dívida pessoal”, disse Glauber Filho em tom de brincadeira sobre a necessidade de trabalhar de novo com Blat.

Via Negromonte, casada por 23 anos com Nelson Xavier, fez questão de ressaltar que o longa não é centrado no espiritismo. “Tive medo que fosse um filme de militância”, revelou. Via só aceitou o papel quando percebeu que “não se tratava de um filme sobre religião, e sim sobre perda”.


Gabriel Pontes é abraçado por Via Negromonte durante o brunch promocional de As Mães de Chico Xavier

Caio Blat foi outro a classificar As Mães de Chico Xavier como não-doutrinário. “Existem diversos filmes americanos com temática espírita, que não se vendem assim”, afirmou. Como exemplo, citou Ghost – Do Outro Lado da VidaO Sexto Sentido e Além da Eternidade. Segundo ele, estas são produções que tratam de espíritos, mas sem limitar sua história a isso.

O cineasta Halder Gomes deu tom descontraído ao evento. Ao comentar a pré-estreia do dia anterior (17/3), que ocorreu em Porto Alegre, descreveu a força que os gaúchos fizeram para não chorar. “Era uma orquestra de fungadas”, disse acrescentando que muitos foram abraçá-lo aos prantos após a sessão.

O ator mirim Gabriel Pontes também animou a coletiva ao sair correndo da mesa no meio de uma resposta para consultar sua mãe. A equipe elogiou o garoto, mesmo admitindo que, de vez em quando, ele decidia não atuar. “Às vezes ele cismava no set. E com a mãe do lado, não podia dar cascudo”, disse Halder provocando risos nos presentes.Com exceção do produtor, toda equipe se disse pouco espiritualizada, embora todos tenham algum tipo de crença. “A minha fé não é consolidada. É cheia de altos e baixos”, disse Souto Maior. Blat afirmou não frequentar centros espíritas, embora já tenha lido livros de Allan Kardec. “É uma responsabilidade que ainda não abracei”, concluiu. Gomes, por sua vez, disse não ter “disciplina para ter religião”, mas acredita que “mistérios existem, não importa o quanto sejamos céticos”. Sobre o sincretismo brasileiro, comparou-o ao fato de muitos no país torcerem para dois times.


Caio Blat interpreta Karl, um jornalista em busca da verdade por trás das cartas de Chico Xavier

Aborto e carreira no exterior

As Mães de Chico Xavier carrega mensagens claras contra a prática do aborto. Glauber Filho revelou que a produtora Estação Luz é ligada a ONGs, inclusive organizações contra o aborto, e que as frases mais literais estão no filme por “determinação de um dos apoiadores”. Pessoalmente, o diretor disse ser a favor do debate envolvendo aspectos religiosos e científicos.

A produtora pretende lançar o longa no exterior, principalmente na América Latina, mas ainda não há datas para as estreias.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: