“Sempre quis fazer um filme sem final feliz”, diz Murilo Rosa em entrevista

14 abr

(entrevista originalmente publicada no Cineclick em maio de 2011)

Foto: Marcelo Marques

Murilo Rosa: ator valoriza diversidade de papéis do cinema

O ator Murilo Rosa conversou com o Cineclick nesta segunda-feira (9/5) durante evento promocional do filme No Olho da Rua. Na entrevista, ele fala de seu personagem no longa – um metalúrgico desempregado com dificuldades para se reerguer na vida -, da carreira e diversidade de caminhos que o cinema oferece.

Formado em Artes Cênicas, Murilo decidiu fazer cinema “pra valer” a partir de 2006, quando se envolveu com o projeto Orquestra dos Meninos. “Meu grande prazer hoje no cinema são esses caminhos diferentes. […] Faço um filme em que sou gay seguido por um em que sou abduzido. O cinema é algo fascinante […] Ele está me dando oportunidades que o teatro me deu no início da carreira”, afirma.

Muitas dessas oportunidades, acredita o ator, advêm de sua fisionomia eclética. “Eu não tenho rostinho e olhinho azulzinho; eu tenho uma cara que dá para fazer tudo, desde o camponês pernambucano até o grande dono de empresa.” De fato, antes de interpretar o metalúrgico de No Olho da Rua, o ator viveu um empresário de sucesso em Aparecida – O Milagre. “Talvez tenha sido aquele cara que demitiu meu personagem nesse filme”, comentou entre risos o ator.

Mesmo não desejando trajetória semelhante à de seu personagem para nenhum metalúrgico, Murilo diz não se atrair apenas por histórias de triunfo. “Sempre quis fazer um filme sem final feliz”. E de finais felizes ele entende. Ainda dando seus primeiros passos no cinema, Murilo é conhecido do grande público pelas novelas em que atuou, como Caminho das Índias e a recente Araguaia. ” O problema é que o cinema já provou ser possível contar uma história em duas horas e a novela quer contar a mesma história em nove meses. Daí, coitado do autor que tem de esticar isso. Uns até conseguem com competência”, diz.


Ator em cena de No Olho da Rua: personagem trágico

Entre seus filmes nacionais preferidos, Murilo destaca O Pagador de Promessas e Cidade de Deus, mas também menciona Estômago, de Marcos Jorge. Também aproveita para dizer que no Brasil não se deve pensar apenas nos “diretores experientes”, citando Walter Salles (Linha de Passe) e Heitor Dhalia (À Deriva) como exemplos.

Ele não descarta o lado entretenimento do cinema. “O último longa que assisti com meu filho foi Rio. Amei. Acho que o cinema é também para isso, para sentar, comer pipoca e se divertir. Alguns filmes conseguem ser as duas coisas, como Cidade de Deus, que é comercial, mas é arte também.”

O próximo projeto de Murilo nas telas é Vazio Coração, do estreante em longas Alberto Araújo. Nesse filme, ele vive um cantor em busca de reconciliação com o pai.

No Olho da Rua estreia em São Paulo nesta sexta-feira (13/5) e no Rio de Janeiro no dia 20 de maio.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: