Will Wright completa 51 anos; conheça suas maiores obras

5 abr

(matéria feita em janeiro de 2011, originalmente publicada no Gamestart)

Mesmo que você não seja um fã de jogos de simulação, é muito provável que já tenha jogado algum título criado por Will Wright. O designer norte-americano é responsável por três importantes franquias do gênero: SimCity, The Sims e Spore. É possível dizer que ele promoveu uma revolução no estilo e criou um filão para uma série de pessoas que não tinham interesse nos jogos eletrônicos anteriormente.

Sua primeira obra foi Raid on Bungeling Bay, um jogo de tiro em que você controla um helicóptero sobre um mapa. Enquanto o jogo em si não trazia uma sofisticação por si só, a planificação das áreas de combate serviu como a primeira ideia para Wright sobre SimCity. Ele resolveu tirar o aspecto de zona de guerra e demais elementos bélicos, deixando apenas o terreno para cidades serem desenvolvidas e geridas pelo jogador. Dê uma olhada em Raid…

… … e veja como o primeiro SimCity de fato guarda semelhança gráfica com ele:

SimCity foi aclamado pela crítica por sua inovação trazida aos jogos de estratégia. A partir dele, foram criados tanto sucessores quanto ramificações, nas quais era possível não apenas construir cidades, mas fazendas, parques e até colônias de formigas, como no caso de SimAnt:

Sim City 2000 tornou-se uma das versões mais populares da franquia, sendo o primeiro a ter a visão isométrica incorporada ao jogo, dando uma perspectiva mais abrangente da cidade enquanto o jogador a criava:

Mesmo com a excelente criação, Will Wright ainda estava para desenvolver o jogo que gravaria seu nome de vez na história dos videogames: The Sims. Com a vontade de trazer o tipo de estratégia empregada em SimCity para um âmbito mais lúdico e mais específico, Will criou um jogo de simulação que focou não na gerência de uma cidade, mas de uma casa, ou melhor ainda, da vida de um de seus residentes.

O tipo de simulação em The Sims passou a gerar empatia tanto com o jogador veterano quanto com o casual, pela sua proximidade das situações da vida real somada a um bom planejamento de eventos, ótima variedade de customização de personagens e jogabilidade simples. O jogo também se tornou excelente plataforma para realização de machinimas (animações feitas a partir de um jogo de videogame), pela diversidade de situações, cotidianas ou não, que podiam ser criadas e lembravam a vida real.

Extremamente viciante e revolucionário, não foi à toa que The Sims se tornou o jogo de PC mais vendido na história. Confira um vídeo que mostra como o jogo flui:

A criação mais recente –  e também muito elogiada – de Will Wright é Spore. O jogo é provavelmente o mais ousado e pretensioso já idealizado pelo designer, por ser teoricamente o mais abrangente. No jogo, você age como um Deus num universo completamente livre. Você pode criar seres em sua fase mais primitiva, ainda como células, que se desenvolvem conforme assimilam alimento e vão ganhando suas características mais primárias. A seguir, é possível desenvolver a criatura gerada pelo primeiro processo e definir sua relação com o mundo de forma individual. Daí, a estratégia pula para uma fase tribal, onde o comportamento coletivo predomina, seguido de um momento onde já há toda uma civilização e, por fim, uma última fase onde o cenário comporta toda a galáxia e as diversas relações e combates entre os poderes nela estabelecidos. Confira um vídeo onde é possível ver as cinco fases de Spore:

De certa forma, Spore é a forma máxima e mais completa das criações de Will Wright. Nele, é possível ver elementos de SimCity e de TheSims, além de outros elementos de combate e sobrevivência praticamente inéditos em sua obra e possibilidades muito vastas de criação de personagens e ambientes.

Por essa fantástica obra que adicionou aspectos singulares à história dos videogames e nos deu sensações inéditas de controle e criação dos mais diversos elementos, Will Wright merece os parabéns de todos os gamers hoje em seu aniversário.

Uma resposta to “Will Wright completa 51 anos; conheça suas maiores obras”

  1. Ian abril 8, 2012 às 12:57 pm #

    Cara, essa fase “celular” do Spore lembra bastante um jogo do SNES chamado E.V.O. … vc vai comendo as outras criaturas e ganhando pontos pra evoluir a sua própria, passando por diversos períodos, desde o surgimento da vida no mar até os primeiros répteis, dinossauros, era do gelo…. mto bacana!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: