El Shaddai (preview)

3 abr

(preview que fiz em novembro de 2010, originalmente publicado no Gamestart)

COM ALTA CARGA MITOLÓGICA E GRÁFICOS ONÍRICOS, EL SHADDAI PROMETE MARCAR

El Shaddai: Ascension Of The Metatron é um jogo de ação que, ao que tudo indica, será largamente comentado em 2011. Ele foi anunciado pela Ignition Entertainment em maio de 2010 e tem previsão para sair nos Estados Unidos entre março e junho de 2011. O jogo estará disponível para X360 e PS3 e por enquanto existe a expectativa de que seja apenas single-player.

A história será inspirada, de forma livre, no Livro de Enoch, importante obra da mitologia judaica, e permitirá a você jogar com o personagem do título. Com uma exótica armadura branca, calça jeans e cabelo loiro longo, o humano Enoch foi escolhido por Deus por seu coração forte e puro e atua desde então como escriba das divindades. Seus problemas começam quando o Conselho Divino decide se vingar de um grupo de anjos (conhecidos como “Grigori”) que traiu o Paraíso, indo viver entre as pessoas de carne e osso. A vingança? Inundar a Terra e encerrar a humanidade pela qual eles se apaixonaram.

Enoch decide fazer um trato com o Conselho, de trazer de volta todos os Grigori, assim impedindo o fim da humanidade, e parte em uma jornada em que contará com o auxílio de Lucifel, um arcanjo guardião da Terra e que pode viajar livremente no tempo, e da misteriosa garota cega Nanna, que cresceu ouvindo sobre a profecia de Enoch. Entre os arcanjos que deve trazer de volta aos céus, estão Azazel (responsável pela evolução tecnológica do mundo mortal) e Ezekiel (que zela pelo amor e fraternidade entre os humanos).

Enoch poderá batalhar tanto com o Arco, uma espada divina, quanto com os Véus, uma espécie de par de luvas gigantes, também com força divina, que podem servir tanto para atacar quanto para bloquear. No início e em outros momentos do jogo, ele estará completamente desarmado e poderá lutar com socos e chutes. Através das lutas e de processos de purificação é que Enoch terá direito a receber suas armas.

Do que já foi visto das fases em si, é possível destacar que há muitos elementos de plataforma por cenários que parecem estar em constante mudança, inclusive tendo que se adaptar a essas mudanças conforme você passa pela fase. O sistema de combate será simples, com combos gerados por sequências usando  poucos botões, mas que permitirá também séries mais complexas para momentos estratégicos de batalha.

Na primeira reportagem sobre o jogo, na revista Famitsu, foi revelado que o jogo não usaria uma barra de energia, e que o status de vida do personagem seria completamente entendido por sua representação visual durante a batalha (armadura caindo, machucados aparecendo, etc). Esse tipo de representação já foi cogitada anteriormente para a série Final Fantasy, mas sem aceitação da Square.

A mente por trás de El Shaddai é Sawaki Takeyasu, que fez a direção de arte dos personagens de Devil May Cry e também esteve presente na elaboração de personagens para Okami, jogo baseado na mitologia xintoísta. Este será seu primeiro jogo como designer principal. Ele tornou-se um desenvolvedor independente após estes jogos e este será o primeiro grande jogo de seu estúdio (cuja pronuncia, segundo Andria Sang, é “Krym”). Masato Kimura, que trabalhava com Sawaki no Clover Studio (Okami) está por trás da produção e chegou a comentar que eles já estão trabalhando em El Shaddai há três anos.

Sawaki chegou a deixar claro em uma entrevista que a simplicidade foi um fator importante na criação do jogo: “Ele joga para longe a complexidade e torna claro o que você deve fazer a seguir (…), você entende intuitivamente, mas sem ser leviano ou monótono, com as formas sempre mudando.” A intenção de Sawaki é que a pessoa vá evoluindo conforme sua jogabilidade fica mais clara, e não necessariamente que o personagem vá ficando mais forte.

O diretor também chegou a defender há pouco tempo que os criadores japoneses devem criar jogos orientais, sem se ocidentalizar – algo que ele pretende manter ferrenhamente em El Shaddai. Se depender da excentricidade do jogo e sua beleza plástica, ele será lembrado e já parece ser candidato a um dos melhores jogos de 2011.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: